29 de mar de 2018

DONA PALMEIRINHA & A ARTE DE TER FOCO



Em algum momento das nossas vidas já ouvimos falar na palavra: “Foco”.

Palestrantes, textos, vídeos, enfim por várias embalagens essa dica tem se manifestado, sempre nos chamando a atenção para a necessidade de sermos objetivos, pragmáticos e assertivos naquilo que buscamos.

Portanto a proposta desse texto é mostrar mais uma vez o quanto a Mãe Natureza nos ensina e o quanto nos negamos a aprender.

Tenho dito que ultimamente entrando no ritmo das Mudanças constantes, tenho mudado no que consigo – pois sabemos o quanto é trabalhoso mudar – minha maneira de ver o Mundo, buscando enxergar nas coisas simples e cotidianas aquilo que a “pressa louca e a correria do Capitalismo nos cega”.

Estava eu, numa das caminhadas matinas quando me deparo com essa cena, ao lado da Secretaria Municipal de Educação, no Jardim da nossa querida Uilma, na Rua Severino Adrião Gomes da Silva, na nossa querida João Alfredo – PE: Uma Palmeira, que me ensinou muito simples e marcante a questão do tal do FOCO.

Isso mesmo.

Muita gente tá agora falando:  - Duy endoidou, aprendeu FOCO com uma Palmeira.

Pois bem, vamos ao fato.

Em algum momento a pessoa que plantou essa Palmeira, talvez não tenha percebido que sua posição em algum momento iria esbarrar na estrutura de concreto do prédio.

Ai eu abro um parênteses e indago:
“Em nossa vida mundana, quantas vezes não esbarramos em situações “xeque” que meche com tudo o que construímos até aquele momento, pensamos em desistir, pois sentimos que tal dificuldade é maior do que nossa capacidade de enxergar o que realmente precisamos?

Aquela limitação que o corpo nos impõe, uma pessoa de difícil relacionamento, um vizinho mal caráter, um vício que não conseguimos vencer, enfim:  trazendo pra foto nós nesse momento somos a Palmeira, e tudo o que relatei é o Prédio.

Ai meu Amigo ou minha Amiga é que entra a questão do FOCO, como muito bem fez a Mãe Natureza no caso da nossa Professora PALMEIRA, que doravante iremos tratar de Dona Palmeirinha.
Por uma questão de necessidade de sobrevivência “Dona Palmeirinha”, em momento algum se interessou em observar apenas as limitações que o Prédio impõe dificultando sua alimentação através da fotossíntese, aprimorou o FOCO e observou a mínima possibilidade de Solução para tal situação.
É fato que para pôr em prática tal Solução precisou mudar toda sua vida, mudando para sempre toda sua Estrutura Corporal.

Ai eu te pergunto: Existe diferenças para nossa Vida Real?
Quantos momentos passamos e somos obrigados a fazer escolhas, escolhas essas que mudam para sempre nossas vidas?

A diferença nobre amigo é que o Foco da nossa Dona Palmeirinha foi olhando o lado possível, o lado bom, o sol, a vida, a coisa positiva.

Muito de nós continuaríamos ali em frente ao Sr. Prédio, enxergando apenas sua imponência, sua grandeza, diante da nossa pequenez, e o tempo passando, e em momento algum, lembrando do Sol, que é Vida.

As vezes comento em Roda de conversa, que sou apaixonado pelo Universo Complexo que é o Comportamento Humano.

Gastamos grande parte de nossa vida, julgando, procurando culpados, potencializando o Problema e esquecemos que o FOCO deve ser outro.

Devemos sim é FOCAR na Solução, esquecer de buscar “Bodes Expiatórios”, não vai resolver nada minha gente.

O grande Dinho do Capital Inicial já nos diz em sua Canção NÃO OLHE PRA TRÁS:
“Nem tudo é como você quer
Nem tudo pode ser perfeito
Pode ser fácil se você
Ver o mundo de outro jeito”

A distorção do FOCO esbarra no Orgulho de não querer enxergar que somos falhos, e não estamos prontos, vamos nos aprontando.

Reconhecer nossos Erros, dói muito para nós, haja vista que o tal do ORGULHO habita em nosso Interior.

Por hoje é só.

Aprendamos com DONA PALMEIRINHA a olhar para a Vida de forma Positiva.

Aprendi esses dias que: 

"O Sucesso é uma Escadinha feita de vários degraus chamado de FRACASSOS."

Encerrando ao Estilo do meu Amigo Mânlio Gomes.

Viva Deus e Morra o Diabo!